top of page

Cores vibrantes e sólidas e Design de Interiores: Loewe e Barragán têm a ver?

Cores vibrantes usadas com sucesso no design de interiores de lojas e suas referências.

 

As cores sólidas e vibrantes vêm de uns tempos para cá tomando lugar nos projetos de interiores, e como não poderia deixar de ser diferente, este elemento aparece em projetos comerciais.

As fotos acima são da loja Loewe em Ibiza, projeto de ima pop-up de 2019.

Eu aprendi com a minha querida Prof Dra de História da Arte e Projeto na minha especialização que, quando um projeto é bom a gente consegue "ler de trás para frente".

 

APLICANDO CORES


O uso das cores sólidas pode ser percebido em qualquer projeto: seja ele residencial ou comercial. De uns tempos para cá percebemos que as cores vibrantes ocupam as paredes de residências e de lojas, principalmente daquelas marcas onde o branding permite ou que querem chamar mais a atenção.

Para o uso de cores vibrantes é necessário se atentar a alguns detalhes:

- sua marca permite isso?

- é uma atitude adotada para uma campanha ou fará parte do projeto?

- será perene? irá virar referência?

- cuidado na escolha das cores

- cuidado na combinação destas cores, é preciso estudar e criar uma cartela adequada

 

Acima a loja Loewe em Ibiza, a loja Giani em Londres e a campanha da coleção da Loewe.

 

AS VANTAGENS DO USO DA COR COMO ELEMENTO


É fato que existe estudo para relacionar cor e forma, e que a mesma cor aplicada em formas ou em materiais ou em situação diferentes se comporta de uma maneira diferente...

É preciso prestar atenções ao uso de cores vibrantes e sólidas no design de interiores (consulte um especialista). E digo que é necessário um pouco de ousadia também.

O uso da cor vibrante e sólida em projetos traz uma vantagem enorme: a cor se torna um elemento marcante. Uma única cor numa vitrine pode trazer o efeito desejado: chamar a atenção e decorar a vitrine inteira, dispensando o uso de outros elementos e se tornando assim uma vitrine de custo mais baixo. O mesmo vale para uma parede.

Outra situação que vem sendo muito utilizada é o uso de ambientes monocromáticos para criar cenários de fotos e vitrines, evidenciando assim os produtos expostos.


 

PERCEBENDO REFERÊNCIAS


Mas o que é "ler um projeto de trás para frente?" E como ver isso no Design de Interiores?

E por que eu cito a marca Loewe e o arquiteto mexicano Luís Barragan?


Não está documentado, ou dito, mas isso é um estudo que faço sob a minha óptica, minha percepção: quando conheci o projeto da loja da Loewe em Ibiza, automaticamente lembrei de Barragán com sua arquitetura de cores sólidas e vibrantes. E por isso que digo que um bom projeto a gente "lê de trás para frente": porque a gente consegue identificar de onde vieram as referências...nem que isso seja uma percepção pessoal.

Veja bem, não é oficial e não está documentado e ninguém me disse que o projeto da pop-up da Loewe em Ibiza foi inspirado ou baseado nas obras de Barragán. Mas eu senti isso. E isso revela outra coisa importantíssima: a de formação de repertório.

Então, o projeto da marca traz elementos latinos e mexicanos (como as cores e os cactos). E Barragán foi um grande representante da sua cultura, a mexicana.

Para saber mais sobre o arquiteto, clique aqui.

As fotos abaixo de arquitetura são do site Luis Barragán Foundation, que está no link do clique aqui acima.



ps: cactos são plantas nativas e encontradas no "novo mundo" (América). Caso a pop up da Loewe em Ibiza esteja representando no projeto as cores vibrantes de lá, digo que não seriam os cactos a vegetação ideal para o conceito. Mas quem sou eu, certo?! Rs



CRIAÇÃO DE REPERTÓRIO


É inegável que criadores (principalmente) devem conhecer diversas culturas, e isso quer dizer abranger diversas áreas de cultura: design, arte, arquitetura, linguagem e literatura, culinária, manifestação artísticas em geral e costumes. É dessa maneira que reconhecemos qualidade nos projetos e conseguimos colocar qualidade nos nossos projetos :-)

A cultura material é de grande importância para a área criativa, pois ela revela quais elementos um certo povo se apropriava: os mexicanos, por exemplo, de cores vibrantes e sólidas. E saber o que cada elemento significa isso é muito importante, enriquecedor e libertador.



Comments


bottom of page